Liderança da Igreja

“…Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil…” (Hebreus 13:17)

“…Quando alguém cria o seu servo com mimos desde a meninice, por fim ele tornar-se-á seu filho…” (Provérbios 29:21)

A Liderança dos Ministérios João Viegas tem um só propósito: servir a Deus e à comunidade que lidera.

Uma Igreja viva tem de ser à imagem da Igreja primitiva, da Igreja de Atos dos Apóstolos. E assim, sentimos a necessidade de implementar uma estrutura e não uma ‘cadeia de comando’ ou hierarquia. E este é um erro muito comum em muitas igrejas e denominações por este mundo fora.

Uma ‘cadeia de comando’, geralmente aplica-se num exército. Porquê? Porque há a necessidade de defender a autoridade, a hierarquia e impedir que haja a possibilidade de usurpação de lugares. Geralmente tem o formato de uma pirâmide, onde o cargo mais alto fica em cima e pouco ou nada lida com as bases.

Também não deverá ter uma ‘hierarquia’, para evitar que existam ‘crentes de primeira’ e ‘crentes de segunda’. O que deverá ter é alguns irmãos em Cristo com mais responsabilidades que outros, mas todos com o mesmo intuito e serviço em prol do Evangelho e crescimento da Igreja, Ministério e Reino de Deus. Isto impede que haja a ‘divinização’ de ministérios e responsabilidades, cargos, títulos ou pessoas.

O próprio Reino de Deus tem estrutura e apesar de também ter um exército, este é estrutural e não uma ‘cadeia de comando’. E a maior prova que temos nisto é que Deus lida com todos por igual e as tarefas por Ele distribuídas são executadas tanto por serafins, querubins, como Arcanjos, não havendo problemas de hierarquias, cargos, funções, usurpações de postos, nem nada similar. E quanto a nós é assim que deverá ser a estrutura da Igreja.

Também relembro o que diz a Palavra de Deus em Efésios 2:4 a 6 sobre estarmos sentados à direita de Deus-Pai, acima de tudo… logo, não há quem esteja em segunda fila, ou abaixo, ou à esquerda. Estamos, juntamente com Jesus, todos por igual à direita de Deus-Pai.

Então, o que define a estrutura? A responsabilidade, que é o ‘peso’ que acarreta a Unção de Deus. A Glória de Deus sobre o Ministério atrai a nós o peso da Sua Presença, o Temor por ministrar convenientemente a Palavra de Deus, a responsabilidade pelas vidas que nos respeitam e amam como Pastores e ainda o reconhecimento que o nosso conhecimento tem de ter origem divina, ou arriscamo-nos a ensinar coisas erradas, a induzir em erro a Casa de Deus. Naturalmente, mesmo estando todos em pé de igualdade perante Deus, no Ministério existem alguns com maior responsabilidade que outros, não deixando nunca de sermos uma família, irmãos com Cristo, filhos do mesmo Deus-Pai.

Todos os Ministérios e Igrejas precisam de estrutura, centrada e baseada em Jesus Cristo, na Palavra de Deus e na verdade e respeito para com todos, como família de Deus, célula do corpo de Cristo.

E assim sendo, os Ministérios João Viegas estão estruturados em 5 áreas grandes, todas elas supervisionadas pelo Pastor principal: Ministério de Socorros, Formação e Crescimento, Área Espiritual, Administração e Gestão e Área de Multimédia.

 

 Liderança Oficial da Igreja: 

 
Pastor Principal:
 João Viegas
 
 Pastorado atual:
Jorge Chaves Teresa Chaves
Piedade Jesus
Fátima Silvério
 
Ministério  Profético:
Emanuel Lopes  
 
Presbitério atual:  
João Falcão-Machado António Costa
Helena Palma Célia Costa Conde
Aida Mansinho Arlete Simões
Flávio Barros José Manuel Batista
José Cambiais Anabela Costa